Fotógrafo da Vida Selvagem do ano





“Não é tão sangrenta como se esperava. Na verdade, quando se olha para a foto, é como se a raposa vermelha estivesse a tirar o casaco de inverno”.




Andreia Miranda