O presidente  francês Emmanuel Macron reafirmou esta quinta-feira a intenção de administrar uma terceira dose da vacina contra a covid-19, no início do ano letivo, ao "mais velhos e os mais frágeis".

Num vídeo publicado no Instagram e no TikTok, o presidente respondia a um cidadão que lhe perguntou se uma terceira dose da vacina seria obrigatória.

“Está estabelecido que, para lutar contra este vírus, é necessário um reforço”, disse. Por isso, provavelmente será necessária uma terceira dose”. Não para todos, para já, mas para "os mais frágeis e os mais velhos". Por isso nos preparamos, como outros países europeus, para tomar essa terceira dose ”. Deve ser feito "provavelmente" desde o início do ano letivo.

Em julho, o presidente francês já tinha levantado a hipótese de uma terceira dose da vacina ser necessária para as pessoas que foram vacinadas em janeiro e fevereiro.

A questão tem sido muito debatida pelos especialistas e a autoridade francesa de saúde deverá emitir um parecer sobre o assunto até ao final de agosto.

Alguns países, como Israel, já avançaram para a terceira dose. Mas a OMS gostaria que, antes avançar para uma terceira dose, se garantisse que a população mundial que ainda não foi vacinada tivesse acesso à vacina contra a à covid-19.

Redação / MJC