Uma funcionária da polícia francesa, de 49 anos, morreu esta sexta-feira após ser esfaqueada por um homem, que foi morto a tiro durante a sua detenção, informaram as autoridades.

A polícia identificou o agressor como um tunisino de 36 anos, que é desconhecido das autoridades francesas e que estava em território francês de forma ilegal.

A mulher foi atacada na esquadra de polícia de Rambouillet, cerca de 45 quilómetros a sudoeste de Paris, pelas 14.20, não sendo conhecido ainda o motivo do agressor.

No entanto, segundo fontes da AFP, algumas testemunhas afirmam que o homem terá gritado "'Allahu Akbar" (expressão usada pelos muçulmanos e que significa "Deus é grande").

Fontes judiciais adiantaram ainda à agência francesa que três pessoas foram detidas na sequência do caso.

A brigada antiterrorista do Ministério Público está a investigar o caso.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, e o ministro do Interior, Gérald Darmanin, anunciaram que irão ao local dos acontecimentos para conhecer em primeira mão as circunstâncias do acontecimento e mostrar o seu apoio aos agentes.

/ MJC -Atualizada às 19:27