Para protestarem contra o encerramento de uma turma da escola, os pais dos alunos da primária Jules-Ferry, em Crêts-en-Belledone, Grenoble, França, decidiram num gesto simbólico "matricular" 15 ovelhas de um rebanho. Se "só os números contam", então as crianças podem muito bem ser ovelhas, vieram defender os pais, descontentes com a decisão das autoridades educativas.

O encerramento da turma contou com a oposição do presidente do município, que validou a "inscrição" dos animais na escola, de forma a perfazer o número de alunos necessário para manter a turma em funcionamento.

Foram os pais das crianças que pediram a Michel Girerd, um pastor da região, que levasse um rebanho com  cerca de 60 ovelhas até à escola, para que pelo menos 15 fossem inscritas, entre as quais "Baa-bete” e “Dolly”.

 Em declarações à Euronews, Ludivine, uma das organizadoras do protesto pediu “igualdade na educação de todas as crianças” em França.