O presidente de Angola, João Lourenço, manifestou, esta segunda-feira, no Palácio do Eliseu, em Paris, o interesse de Angola em ser membro da Organização Internacional da Francofonia e recebeu o apoio do seu homólogo francês, Emmanuel Macron.

No primeiro dia da deslocação oficial a França, o primeiro país na Europa que visita desde que foi empossado, João Lourenço foi recebido pelo Presidente francês e ambos sublinharam a vontade de reforçar as relações bilaterais, tendo sido assinados quatro acordos de cooperação no domínio da Defesa, da Agricultura, da Economia e da formação de quadros.

Reafirmar aqui a vontade de Angola em estreitarmos cada vez mais as nossas relações. Daí o facto de termos manifestado também o interesse em sermos membros, de alguma forma - ou como observadores ou membros de pleno direito - da Organização Internacional da Francofonia, pelo importante papel que esta organização joga no mundo, mas muito em particular no nosso continente em África", afirmou João Lourenço, em conferência de imprensa.

Emmanuel Macron declarou-se "muito sensível" e agradeceu a João Lourenço, no início e no final da sua intervenção, por "ter escolhido França para primeiro destino na Europa desde a sua eleição", sublinhou "o prazer e a honra de o receber hoje" e afirmou que espera continuar a aprofundar as relações e a trabalhar" em conjunto.

Quero agradecer por ter decidido ter um papel acrescido na francofonia - você percebe perfeitamente francês - e espero que, no âmbito das ambições para a francofonia que temos todos, o seu país possa ter o seu lugar pleno", afirmou o chefe de Estado francês.

Lourenço em Paris

João Lourenço iniciou, em Paris, a visita oficial a França, tendo-se deslocado, esta manhã, à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), onde foi recebido pela diretora geral da instituição, Audrey Azoulay.

Depois, o Presidente angolano esteve no Museu Militar - Hôtel National des Invalides, onde decorreram as cerimónias oficiais de boas-vindas, com os hinos nacionais dos dois países e na presença do ministro da Agricultura francês, Stéphane Travert, do governador militar de Paris e da delegação oficial angolana.

Esta tarde, João Lourenço vai deslocar-se à Assembleia Francesa, onde vai ser recebido pelo presidente do parlamento, François de Rugy.

Depois, dirige-se ao MEDEF Internacional (Movimento das Empresas de França), onde está prevista a assinatura de acordos entre as petrolíferas Sonangol e Total, assim como um encontro com cerca de 80 empresários franceses e 20 angolanos, e, no final do dia, vai à Embaixada de Angola em França.

Na terça-feira, o Presidente de Angola vai à cidade de Toulouse, no sul de França, onde vai visitar, de manhã, as fábricas da ATR e da Airbus e, à tarde, o Liceu Agrícola e o Instituto Nacional de Pesquisa Agronómica, em Auzeville, a Cooperativa Agrícola Arterris, em Castelnaudary, e se vai encontrar com uma representação da comunidade angolana residente em França.

Na quarta-feira de manhã, o programa fecha com uma entrevista coletiva à revista económica Valeurs Actuelles e aos jornais Le Monde e Le Figaro e uma entrevista ao canal de televisão Euronews.

A França é a primeira visita oficial de João Lourenço a um país ocidental, depois de ter realizado visitas a vários países africanos, como África do Sul, República Democrática do Congo, Zâmbia ou Namíbia desde que foi empossado como terceiro Presidente da República de Angola, em setembro de 2017.