Uma jovem de 16 anos, sem quaisquer patologias adjacentes, morreu com Covid-19, em França. A informação foi confirmada pelo diretor-geral da saúde, Jérôme Salomon, na apresentação do último boletim epidemiológico, esta quinta-feira.

Segundo os meios de comunicação franceses, a jovem, que foi identificada como Julie, estava internada num hospital da região de Paris. Trata-se do primeiro caso de um óbito numa pessoa menor de 18 anos.

Segundo o Le Parisien, o estado de saúde evoluiu negativamente de forma muito rápida. Começou por ser hospitalizada no departamento de Essonne, na mesma região de Paris. Depois foi transferida para o Hospital Necker, especializado em pediatria. Acabou por ser submetida a respiração assistida durante a tarde de terça-feira, e viria a falecer na madrugada seguinte.

Contactada pelo Le Parisien, Manon, irmã de Julie, confirma que a doença evoluiu de forma rápida: "Ela tinha apenas uma tosse leve na semana passada. Ficou pior durante o fim-de-semana, e na segunda ela foi ao médico. Aí foi-lhe diagnosticada com dificuldades respiratórias". Pouco mais de um dia depois, acabou por morrer.

Os pulmões falharam. Os médicos fizeram tudo o que podiam", afirmou a irmã da vítima.

A irmã de Julie afirma que este caso demonstra que o novo coronavírus não afeta apenas os mais velhos, uma opinião que também é partilhada pela mãe da vítima. Em declarações à AFP, Sabine afirma que acreditava, "como toda a gente", que só os mais velhos eram afetados.

Na mesma declaração em que confirmou a morte da rapariga, Jérôme Salomon acrescentou que "é raro haver casos graves de Covid-19 nos mais jovens".

O funeral da jovem vai realizar-se na próxima segunda-feira, numa cerimónia que não deverá juntar mais de 10 pessoas, por forma a cumprir as recomendações das autoridades de saúde.

A escola de Julie também prepara uma homenagem. No dia 4 de maio, data em que está previsto o regresso às aulas, vai ser cumprido um minuto de silêncio.

Os últimos dados analisados pelo Instituto Pasteur, que faz um ponto de situação todas as semanas, foram disponibilizados a 24 de março. A morte da jovem de 16 anos ainda não está contabilizada, mas os números mostram que existem 14 pessoas na faixa etária entre os 14 e os 44 anos, sem condições adjacentes, que estão internadas em unidades de cuidados intensivos. O mesmo boletim aponta ainda que duas crianças, com 14 anos ou menos, estão internadas nas mesmas condições.

Em França, o novo coronavírus já fez 1.696 mortos, havendo quase 30 mil casos confirmados no país.

António Guimarães