Ninguém escapa, além dos que têm nacionalidade francesa. Em plena pré-campanha eleitoral, Florian Philippot, estratega e braço direito da candidata da Frente Nacional, propõe a aplicação de uma taxa de 10% sobre os salários dos emigrantes. A ser paga pelos empregadores.

A proposta já havia sido avançada no jornal Le Monde pela própria candidata Marine Le Pen, que as sondagens indicam com fortes possibilidades de passar à segunda volta das presidenciais. Agora, foi concretizada pelo seu vice-presidente Florian Philippot. A Frente Nacional defende a aplicação dessa taxa a todos os que não são franceses, o que inclui cidadãos de todos os outros países da União Europeia.

Alternativamente, o empregador pode contratar um cidadão francês e evitar ter que pagar o imposto", expôs Florian Philippot, em declarações à rádio RTL.

Em concreto, havendo já uma taxa aplicada à contratação em França de estrangeiros, a medida protecionista desenhada pela Frente Nacional passa pelo alargamento da mesma a cidadãos da União Europeia.

Já há uma taxa aplicada em França por cada trabalhador estrangeiro de fora da União Europeia. Nós queremos aumentá-la e alargá-la aos estrangeiros que vêm do espaço comunitário", sustentou o número dois da Frente Nacional.

Para Florian Philippot, a tributação sobre os estrangeiros será também uma forma de combater os baixos salários.

Sabemos que a imigração laboral é usada para exercer uma pressão descendente sobre os salários", considerou, acrescentando que "se o empregador realmente quer pagar os serviços de um trabalhador estrangeiro que considera altamente competente, terá de suportar o custo. Caso contrário, irá contratar um francês, o que vai impedir a deflação salarial permanente relacionada com a imigração em massa".

Apelos à desistência de Fillon

A candidata de extrema-direita Marine Le Pen deverá este fim de semana apresentar 144 propostas presidenciais. Na pré-campanha, tem marcado o seu discurso por medidas de protecionismo, económico e social. Foi mesmo uma das poucas figuras europeias a aplaudir o recente decreto anti-imigração do presidente norte-americano, Donald Trump.  

Animada pelas sondagens que lhe dão boas perspetivas de seguir para a segunda volta - e aí bater-se contra o candidato socialista, Benoit Hamon, a equipa da candidata procura desde já convencer François Fillon, candidato republicano da direita conservadora a desistir.

Para a Frente Nacional, o caso que envolve o alegado pagamento com dinheiros públicos de salários para nada fazer à mulher Penélope e aos filhos de Fillon é razão para a desistência desde já do candidato.

Quero que François Fillon assuma as suas responsabilidades e saia destas eleições", acrescentou Philippot na entrevista.