O centrista Emmanuel Macron foi eleito com 66,10% dos votos, contra 33,90% da candidata de extrema direita Marine Le Pen, revelam esta segunda-feira os resultados definitivos da segunda volta das eleições presidenciais francesas.

De acordo com dados publicados pelo Ministério francês do Interior o ex-ministro da Economia recebeu o apoio de 20,75 milhões de eleitores, enquanto a líder da Frente Nacional foi apoiada por 10,64 milhões.

A abstenção atingiu 25,44% dos inscritos, um nível recorde. Trata-se de um registo mais elevado do que o da primeira volta, com 22,63% e o mais alto desde 1969, quando a abstenção chegou aos 31,4%, no confronto entre o gaulista Georges Pompidou e o centrista Alain Poher.

Os votos brancos e nulos registaram um recorde de 11,47% dos sufrágios.

Emmanuel Macron, de 39 anos, que será o presidente mais jovem de França desde Napoleão Bonaparte, conquistou os melhores resultados em Paris, com uma percentagem próxima dos 90%, e nos departamentos circundantes de Hauts-de-Seine e Val-de-Marne, ao superar em ambos os casos a barreira dos 80%.

Os dois únicos departamentos de França onde a líder da extrema-direita Marine Le Pen foi a mais votada foram os de Aisne e de Pas-de-Calais, ambos no norte de França, com percentagens superiores a 52%.

A passagem do poder do presidente cessante, o socialista François Hollande, para o presidente eleito está prevista para o próximo domingo, noticia a imprensa francesa.

/ AR