O ex-presidente da França, Nicolas Sarkozy, admitiu este domingo a derrota e reconheceu que os ex-primeiros-ministros François Fillon e Alain Juppé disputarão a segunda volta das eleições primárias que definirão o candidato da coligação de centro-direita à presidência do país.

Fora da corrida, Sarkozy já prometeu votar na segunda volta no seu antigo primeiro-ministro François Fillon, cujos ideais políticos são "mais próximos" dos seus.

"Tenho muita consideração por Alain Juppé, mas sinto-me mais próximo das escolhas políticas de François Fillon ", disse Sarkozy aos apoiantes. "Por conseguinte, vou votar nele na segunda volta das primárias", disse Sarkozy, citado pela Reuters.

"Eu não tenho nenhuma amargura, nenhuma tristeza, e desejo o melhor para o meu país, para vocês, meus concidadãos, e para aquele que irá presidir a este país que eu amo tanto ", acrescentou.

Nicolas Sarkozy deixou ainda um apelo aos apoiantes: "Nunca sigam o caminho dos extremos"

De acordo com os primeiros resultados parciais, obtidos com base em 7.948 mesas de voto de um total de 10.229, François Fillon lidera, para já, com 43,9% dos votos, o ex-primeiro-ministro Alain Juppé tem 27,9% e Nicolas Sarkozy 21,4%.

A segunda volta das eleições primárias para escolher o candidato presidencial da direita, se nenhum dos candidatos tiver acima de 50%, está marcada para o próximo domingo, dia 27 de Novembro.

Aline Raimundo