Os restos mortais do ditador espanhol Francisco Franco serão trasladados na quinta-feira da Basílica do Vale dos Caídos, em Madrid, para o cemitério Pardo, nos subúrbios da capital espanhola, anunciou esta segunda-feira o governo espanhol.

Em comunicado, o executivo espanhol adianta que na quinta-feira às 10:30 será feita a exumação e trasladação dos restos mortais de Francisco Franco, salientando que o processo vai ser realizado em condições de "dignidade e respeito" e contará com a presença da família do ditador.

Após a exumação, os restos mortais serão trasladados para o cemitério de El Pardo-Mingorrubio, onde a viúva de Franco, Carmen Polo, está enterrada.

Tanto a exumação como a trasladação serão realizadas em privacidade, na presença dos seus familiares, e durante o processo de transferência e no funeral de Franco estará presente a Ministra da Justiça em exercício, Dolores Delgado.

Na nota, o executivo lembra que "desde o início do processo o governo defendeu que os restos mortais do ditador não poderiam continuar num mausoléu público que exaltaria sua figura, algo expressamente proibido pela Lei da Memória Histórica".

Da mesma forma, enfatiza a decisão "firme e unânime" do Supremo Tribunal de 30 de setembro passado que "encerrou o processo administrativo-contencioso instaurado pela família para tentar impedir a sua saída do Vale dos Caídos".

O parlamento espanhol aprovou em setembro a proposta do governo socialista a autorizar a exumação dos restos mortais do ditador.

Francisco Franco Bahamonde foi um militar espanhol que integrou o golpe de Estado que, em 1936, marcou o início da Guerra Civil Espanhola, tendo exercido desde 1938 o lugar de chefe de Estado, até morrer em 1975, ano em que se iniciou a transição do país para um sistema democrático.