Uma criança morreu esta segunda-feira atropelada por um comboio, em Frankfurt, na Alemanha, depois de ter sido empurrada por um homem cerca das 10:00 horas (menos uma em Lisboa). O menino, de oito anos, foi atirado para a linha, em pela estação da cidade alemã, bem como a mãe, de 40 anos. O homem foi detido impedido de fugir pelas pessoas que estavam na estação e entretanto detido pelas autoridades.

A mãe da criança, que ficou a uma pequena distância dos carris, conseguiu salvar-se, conta a imprensa local.

Depois de empurrar as vítimas, o homem fugiu, mas a ação do outros transeuntes impediu o suspeito de escapar da estação, onde acabaria por ser detido.

A polícia não adiantou informações sobre as vítimas. Acerca do suspeito, sabe-se apenas que tem 40 anos e é natural da Eritreia. No momento da detenção, o homem apresentava vestígios de cocaína no sangue. Contundo, o procurador de Duisburgo, Alexander Bayer, indica que “isso não significa que ele estava mesmo sob influência de cocaína”.

O relatório da polícia revelou ainda que uma terceira pessoa foi empurrada para a linha, mas conseguiu resistir e não cair.

No local foi montada uma “massiva operação policial”, informaram as autoridades. Um helicóptero e dezasseis ambulâncias estiveram na estação.

Como consequência das operações, quatro das nove linhas da estação foram encerradas.

As autoridades de Frankfurt estão a tratar o caso com referência a um homicídio e a duas tentativas de homicídio.

A Deutsche Bahn, empresa de caminhos de ferro da Alemanha, já reagiu à tragédia, dizendo-se "profundamente chocada". Também o governador do Estado do Hesse, Volker Bouffier, reagiu às notícias: "A morte de um rapaz na estação de Frankfurt abala-me. É atordoante que uma mãe e o filho tenham sido empurrados antes da chegada de um comboio. A explicação para este ato hediondo está nas mãos das autoridades competentes".