Mais de 2.000 menores migrantes atravessaram o México em 2018 sem a companhia de um adulto, 83% dos quais do sexo feminino, de acordo com um relatório divulgado terça-feira pela Rede de Documentação da Organizações de Defesa dos Migrantes (REDODEM).

No total, 2.239 menores cruzaram o México sozinhos, o que representa 57,7% do total de menores que atravessaram o país no ano passado.

O relatório "Processos migratórios no México. Novas faces, mesma dinâmica", apresentado pela REDODEM, formada por 23 organizações de defesa dos migrantes, confirma a heterogeneidade dos perfis dos deslocados.

O REDODEM também registou mais de 36.000 migrantes em trânsito no México no ano passado. Destes, 11.867 de 14 países têm um histórico de deportação.

O estudo aponta ainda que 86% dos deslocados afirmaram deixar os seus respetivos países por razões económicas.

Por outro lado, 32% dos inscritos concluíram o ensino fundamental.

Porém, entre os menores de 14 anos, 40% não têm estudos, segundo informações recolhidas por esta rede de ONGs.

/ AM