A ministra dos Negócios Estrangeiros espanhola assegurou, nesta quinta-feira, que, apesar de a maioria dos países da UE levantar as fronteiras "gradualmente" a 15 de junho, Espanha só o fará no “final de junho", por razões epidemiológicas.

Queremos fazê-lo de forma coordenada e em cooperação, e evitar movimentos unilaterais", salientou Arancha González Laya em declarações à agência Efe, depois de participar numa reunião com outros 12 ministros dos Negócios Estrangeiros dos países europeus que assinaram o Acordo de Schengen.

Portugal e Espanha já tinham anunciado que irão abrir as suas fronteiras terrestres a partir de 1 de julho próximo.

Segundo González Laya, os ministros concordaram com "o levantamento gradual das restrições nas fronteiras da Europa", um processo que a Espanha tem insistido em realizar utilizando critérios epidemiológicos similares "para proteger a saúde” dos seus cidadãos e sabendo que as restrições que forem levantadas “poderão ser reintroduzidas se a situação sanitária se deteriorar”.

Os países da UE concordaram em 5 de junho último levantar as restrições que estão a aplicar entre si por causa da pandemia, com exceção de Espanha, Portugal, Reino Unido e Suécia.

A decisão foi tomada numa reunião dos ministros da Administração Interna, onde, segundo Arancha González Laya, "uma maioria" dos países deixou claro que levantaria os controlos fronteiriços até 15 de junho, enquanto outros concordaram em fazê-lo "antes do final do mês".

A Comissão Europeia defendeu hoje, em Bruxelas que as fronteiras internas da União Europeia devem ser reabertas se possível já na segunda-feira, 15 de junho, dada a evolução da pandemia, admitindo que, no caso de Portugal, esta recomendação seja difícil de aplicar.

Sem novos óbitos pelo quinto dia consecutivo

Espanha manteve hoje o número total de 27.136 por Covid-19 pelo quinto dia consecutivo, mas contabiliza 32 óbitos nos últimos sete dias, segundo os últimos dados distribuídos pelo Ministério da Saúde espanhol.

De acordo com as autoridades sanitárias do país, houve 156 novos casos com a doença nas últimas 24 horas diagnosticados com o teste PCR, elevando para 242.707 o total de infetados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Os dados diários indicam ainda que já passaram pelos hospitais 124.536 doentes com Covid-19, tendo dado entrada na última semana 151.

Os serviços sanitários espanhóis recebem diariamente os números notificados pelas 17 comunidades autónomas do país, que também fazem acertos em relação aos comunicados nos dias anteriores, o que tem levado a discrepâncias nos totais apresentados.

“A validação individual dos casos está em curso, pelo que pode haver discrepâncias em relação à notificação agregada dos dias anteriores”, avisam os serviços sanitários espanhóis.

 
/ CM