As autoridades israelitas estão a procurar seis palestinianos que fugiram de uma prisão de alta segurança na madrugada desta segunda-feira (cerca das 01:30 locais, ainda 23:30 de domingo em Portugal Continental), ao que tudo indica por um túnel.

Os homens escaparam da prisão de Gilboa, que fica entre o mar da Galileia e a cidade de Jenin, na Cisjordânia.

Apesar de grande parte dos meios de comunicação de Israel e da Palestina estarem a difundir imagens do túnel alegadamente utilizado para a fuga, a polícia ainda não confirmou a situação.

Um dos prisioneiros que fugiu é Zakaria Zubeidi, militante no partido Fatah, uma ala que luta pela independência da Palestina. Segundo a CNN, os outros prisioneiros serão militantes do grupo Jihad Islâmica. Entretanto, a Kan, agência estatal de Israel, divulgou algumas imagens do caso.

Esse mesmo grupo já se referiu à fuga como um "grande ato heróico" e uma "severa chapada no exército israelita e em todo o sistema de Israel".

Os seis prisioneiros são considerados como altamente perigosos, mas as autoridades garantem não haver perigo para a população.

Não há razão para mudarem rotinas, mas vai haver um grande número de militares entre as cidades de Afula e Beit She'an. Peço que mantenham um estado de alerta", afirmou Shimon Ben Shabo, chefe da polícia do local, em declarações citadas pelo Times of Israel.

A polícia israelita confirmou que os serviços secretos já estão envolvidos no caso, que engloba uma larga operação policial, com recurso a drones e helicópteros. A Kan divulgou também um vídeo em que uma repórter testemunha o buraco por onde terão saído os prisioneiros.

António Guimarães