As buscas por Brian Laundrie entraram no trigésimo dia. O porta-voz da Polícia de North Port, Josh Taylor, afirmou à CNN que, até ao momento, nada de significativo, nem nenhuma evidência física de Brian, foram encontrados na reserva de Carlton, mas que as buscas vão continuar. Recorde-se que esta área tem uma dimensão acima dos dez mil hectares.

Quando foi questionado sobre se acreditava que Brian Laundrie estava vivo, Josh Taylor respondeu: “É possível, não ficaria surpreso se ele estivesse vivo e não ficaria surpreso se não estivesse”. “Pensando em probabilidades, acho que 50-50 está próximo”, acrescentou.

Josh Taylor, revelou ainda que Brian Laundrie estava "sob vigilância" antes de desaparecer.

Recorde-se que no passado dia 12 de outubro, foi revelada a causa da morte de Gabby Petito. Segundo o médico responsável pela autopsia, a jovem foi estrangulada três a quatro semanas antes de o seu cadáver ser encontrado, a 19 de setembro. Mas há ainda muitos detalhes da morte, descritos na autopsia, que ainda não foram tornados públicos.

Um dia depois da revelação do relatório da autópsia, os pais da jovem foram buscar os restos mortais a Wyoming, mas fizeram saber que não iam prestar declarações sobre o assunto aos órgãos de comunicação social.

Brian Laundrie ainda é descrito pelas autoridades com uma “pessoa de interesse” e apenas tem pendente uma acusação de fraude por, alegadamente, ter usado um cartão bancário sem autorização do proprietário. Crime que terá acontecido já após a morte de Gabby Petito.

Um amigo de Brian Laundrie afirmou ao jornal britânico The Sun que “ele tinha recursos” para sair dos Estados Unidos de forma ilegal. E que executava “de forma precisa os seus planos”.
 

Patrícia Pires