A irmã de Brian Laundrie garante que desconhece o paradeiro do jovem, suspeito do homicídio de Gabby Petito, mas que se soubesse entregava-o às autoridades. 

Não, não sei onde está o Brian, mas se soubesse entregava-o”, afirmou Cassie Laundrie, em declarações ao canal de televisão norte-americano ABC

A jovem, casada e mãe de dois filhos, disse estar preocupada com o irmão, mas admite sentir-se “furiosa” com o facto de Brian ter colocado a família Laundrie nesta posição. 

Eu preocupo-me com ele. Espero que esteja bem, no entanto, estou furiosa e não sei o que pensar. Gostaria de dizer ao meu irmão para aparecer e livrar-nos desta terrível confusão”, frisou.

A entrevista de Cassie Laundrie surge dias depois de a família de Gabby Petito ter vindo a público afirmar que tentou contatar os Laundries várias vezes após o desaparecimento da jovem.

A jovem de 22 anos foi vista pela última vez no dia 24 de agosto quando estava a sair de um hotel em Salt Lake City. Ela falava regularmente ao telefone com os pais, mas a partir de determinada altura passou a fazê-lo por mensagens. Os pais questionam agora se essas últimas mensagens terão sido realmente escritas pela filha. A última vez que Gabby entrou em contacto com os pais foi no final de agosto, quando o casal estava na área do Parque Nacional de Grand Teton, tendo sido aí que se iniciou a busca.

No passado dia 1 de setembro, Laundrie regressou a North Port com a carrinha de Gabby - uma van Ford Transit de 2012 - mas sem a namorada. 

No passado dia 11, a família de Gabrielle participou o seu desaparecimento às autoridades. Na terça-feira, a polícia foi a casa de Laundrie para tentar obter informações, mas ele recusou-se a falar com a polícia e, pouco depois, saiu de casa com uma mochila, dizendo aos pais que ia passar uns dias na reserva natural. 

Brian Laundrie foi declarado "pessoa de interesse" no caso, mas não foi ainda acusado de nenhum crime. O advogado da família de Laundrie, Steven Bertolino, disse na sexta-feira que o seu paradeiro "é atualmente desconhecido".

Redação / JGR