Um tribunal de Pontevedra, na Galiza, condenou, esta segunda-feira, um empresário português a 11 anos e quatro meses de prisão pela tentativa de assassinato da mulher num quarto de hotel, em Vigo, no dia 2 de maio de 2016.

O magistrado decidiu ainda que o acusado não se pode aproximar ou comunicar com a vítima durante 18 anos e deverá pagar-lhe uma indemnização de 16.000 euros.

Segundo a sentença, Carlos Inácio Pinto, de 59 anos, que está preso preventivamente, atingiu com um maço de calceteiro a mulher, dentro do quarto de um hotel de Vigo, tendo o tribunal concluído que o acusado tentou "acabar com a sua vida", depois de ter aparecido "de surpresa e por trás" da vítima quando esta tomava banho.

Os magistrados afirmam que o condenado golpeou a vítima "reiteradamente" na parte de trás da cabeça.

De acordo com a sentença, o condenado também agarrou a mulher "com força" pelo pescoço com as duas mãos, tendo batido com a sua cabeça no chão.

O tribunal relata que a vítima conseguiu abrir a porta e sair do quarto e, uma vez no corredor, foi ajudada pelo pessoal do hotel que tinha aparecido alertado pelos gritos da mulher e pelas fortes pancadas.