Jamie Oliver, conhecido chef de cozinha, confirmou esta terça-feira que o seu grupo de restauração entrou em falência, o que coloca em risco mais de 1.000 empregos espalhados por vários restaurantes. Não se sabe se a decisão vai ter consequências sobre o restaurante do britânico em Lisboa.

O processo vai passar a ser gerido pela consultora KPMG, tendo em vista a proteção dos credores, numa figura legal prevista na lei britânica. O grupo ainda não fez um comunicado oficial, mas Jamie Oliver já confirmou a falência no Twitter pessoal.

Ao todo, o grupo de Jamie Oliver tem 25 restaurantes, 23 dos quais pertencentes à cadeia Jamie’s Italian, que tem um restaurante no Príncipe Real, em Lisboa.

Até agora não há conhecimento de consequências para o estabelecimento português, que opera em regime de franchising, pelo que não deverá ser afetada.

Estou devastado que os nossos queridos restaurantes tenham entrado em falência. Estou profundamente triste com este desfecho e queria agradecer a todas as pessoas que se colocaram de coração e alma neste negócio ao longo dos anos”, disse o chef na página do Twitter

O império de Jamie Oliver começou em 2002, com a abertura do restaurante Fifteen, em Londres. O chef ficou conhecido pela participação em vários programas televisivos relacionados com culinária.

O estado financeiro do grupo era já há muito degradado, com várias notícias de que a falência seria possível nos últimos anos, o que acaba por se confirmar esta terça-feira. Jamie Oliver chegou a ter que fazer uma injeção de capital de cerca de 15 milhões de euros para manter os restaurantes abertos.