O ex-ministro da Defesa do México, o general Salvador Cienfuegos, detido na quinta-feira em Los Angeles, é acusado pelos Estados Unidos de tráfico de drogas e branqueamento de capitais, segundo os 'media' norte-americanos.

O anúncio da prisão de Cienfuegos foi feito esta quinta-feira pelo ministro dos Negócios Estrangeiros mexicano, Marcelo Ebrard, na sua conta na rede social Twitter, afirmando que tinha sido informado pelo embaixador dos Estados Unidos, Christopher Landau, sem que as autoridades norte-americanas se tenham ainda pronunciado sobre o caso.

No entanto, os 'media' norte-americanos noticiaram que o ex-ministro é acusado de tráfico de drogas e branqueamento de capitais e que foi detido a pedido da Agência Antidrogas dos EUA.

O general, de 72 anos, serviu de 2012 a 2018 como ministro da Defesa do então Presidente Enrique Peña Nieto.

Como chefe das Forças Armadas, desempenhou um papel de relevo na luta contra o narcotráfico, na qual os militares mexicanos estiveram especialmente envolvidos desde a presidência de Felipe Calderón (2006-2012).

A detenção de Cienfuegos é a de maior visibilidade de um alto responsável mexicano nos Estados Unidos desde a do ex-ministro de Segurança Pública de Calderón, Genaro García Luna.

García Luna foi detido em 2019 e acusado de tráfico de drogas por ter recebido subornos de Joaquín "El Chapo" Guzmán, líder do cartel de Sinaloa.

/ HCL