Um dos dois sobreviventes da avalanche que soterrou um hotel em Itália escapou porque tinha saído do edifício para ir ao carro.

Giampiero Parete não teve tempo de regressar ao hotel e refugiou-se dentro do veículo. Foi desta forma que sobreviveu e conseguiu pedir ajuda. Foi levado para o hospital em estado de hipotermia, mas não corre risco de vida.

Salvei-me porque fui ao carro buscar uma coisa. [Depois] só via uma parede de neve”, disse Giampiero às equipas de resgate, segundo o jornal La Reppublica.

Parete, cozinheiro, natural de Pescara, estava de férias no hotel Rigopiano com a mulher e os dois filhos, Ludovica e Gianfilippo. Segundo o Corriere della Sera, inicialmente, Giampiero acreditava que a família pudesse estar apenas presa dentro do hotel, mas as autoridades alertaram-no que a existência de sobreviventes era reduzida.

Perdi tudo. A minha mulher e os meu filhos, Ludovica, que tem seis anos, e Gianfilippo, com oito”, afirmou Parete.

Um amigo de Giampiero contou ao jornal italiano que o cozinheiro está em choque e chora a morte  quase certa da mulher e filhos.

O Hotel Rigopiano, na base da montanha de Gran Sasso, em Farindola, foi atingido por uma avalanche na quarta-feira à noite, depois de vários sismos de magnitude superior a 5 graus na escala de Richter terem sacudido o país no espaço de uma hora.

Parte do edifício colapsou e a outra parte ficou soterrada pela neve. Pelo menos 20 clientes estavam hospedados no hotel. Contando também com os funcionários, as autoridades acreditam que estavam mais de 30 pessoas no Rigopiano.

As buscas no local continuam, ainda que a esperança de encontrar sobreviventes seja diminuta. Até às 15:43, a imprensa italiana escreve que foram recuperados três corpos e um quarto já foi localizado. 

O Presidente da República enviou uma mensagem de condolências ao chefe de Estado italiano, lamentando os “trágicos acontecimentos” na província de Pescara, onde uma avalanche atingiu um hotel, causando “um número considerável de vítimas”.

Ao tomar conhecimento dos trágicos acontecimentos na província italiana de Pescara, onde uma avalanche atingiu o Hotel Rigiopiano, na base da montanha de Gran Sasso, em Farindola, causando um número considerável de vítimas, o Presidente da República transmitiu ao Presidente da República Italiana o seu profundo pesar e a solidariedade de todo o povo português”, lê-se numa nota divulgada no ‘site’ da Presidência da República.

Na nota é ainda referido que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, endereçou ao homólogo italiano e às famílias das vítimas “as mais sentidas condolências, em seu nome e em nome do povo português, expressando ainda votos de rápidas melhoras para todos os feridos”.

Redação / EC / VF (atualizada às 16:49)