Foi detido o fuzileiro suspeito de liderar o ataque de domingo contra o Presidente Nino Vieira, anunciou em Bissau o comissário-geral adjunto da Polícia de Ordem Pública (POP) da Guiné-Bissau, coronel António N'haga.

«Já foi detido» o fuzileiro da Marinha, o sargento N'Tacha Ialá, que tinha sido destacado para o aquartelamento de Canchungo na sequência da alegada tentativa de golpe de Estado de Agosto protagonizada pelo almirante Bubo Na Tchuto, disse o comissário-geral adjunto.

Segundo o coronel guineense, após o ataque na madrugada de domingo à residência de Nino Vieira, foram detidas cinco pessoas que «estão a ser ouvidas para melhor esclarecer as circunstâncias» e há quatro suspeitos que continuam em fuga.

Questionado sobre se as nove pessoas são militares, o comissário-geral adjunto da POP afirmou que «os detidos são todos militares». «Eram da Marinha e depois do caso de Agosto mudaram para vários aquartelamentos», esclareceu.

O coronel António N'haga afirmou também que as autoridades guineenses «não vão permitir que haja mais problemas desta natureza» na Guiné-Bissau.
Redação / SM