O padeiro da ilha de Kos, na Grécia, que ficou conhecido por oferecer pão às centenas de refugiados que chegavam à ilha morreu este domingo, aos 77 anos, escreve o La Vanguardia. Dionisis Avranitakis distribuiu pão e bolos todos os dias, durante vários meses.

Avranitakis tornou-se uma figura emblemática no apoio aos refugiados quando decidiu, gratuitamente, começar a fazer e oferecer os produtos da sua padaria aos migrantes que iam chegando à ilha.

Pelos atos humanitários, Avranitakis recebeu o prémio Sociedade Civil 2016 do Comité Económico e Social Europeu.

Jean-Claude Juncker, o presidente da Comissão Europeia, chegou mesmo a conhecer pessoalmente o padeiro e usou-o como exemplo num debate do Estado da União.

A Europa não é um grupo de ultras que se reúnem para queimar um abrigo sírio, a Europa é o padeiro de Kos, que oferece o pão de graça para aliviar a fome dos refugiados", disse Juncker.

Esta ilha grega foi uma das mais afetadas durante a crise migratória, dada a sua proximidade à costa turca.