O antigo primeiro-ministro grego Lucas Papademos, que foi alvo de um atentado nesta quinta-feira, está a recuperar bem dos ferimentos, segundo as informações divulgadas pelo hospital onde se encontra internado. Papademos permanece na unidade de cuidados intensivos, onde deverá ficar pelo menos mais dois dias.

“O seu estado de saúde está a evoluir bem. Ainda está na unidade de cuidados intensivos, onde vai permanecer nas próximas 48 horas. Não há razões para preocupação”, vincou um responsável do hospital Evangelimos, em Atenas.

O carro onde seguia o antigo governante da Grécia foi alvo de uma explosão, na quinta-feira, no centro de Atenas. A bomba encontrava-se num envelope que Papademos terá aberto quando estava dentro do carro.

Papademos, de 69 anos, sofreu ferimentos superficiais no abdómen e ferimentos mais graves na perna direita.

Os médicos que o estão a tratar disseram aos jornalistas que o antigo primeiro-ministro está acordado, a respirar bem, sem o auxílio de máscara de oxigénio. Os responsáveis adiantaram ainda que Papademos já conversou com o presidente da Grécia, Prokopis Pavlopoulos.

A polícia está a tentar apurar a origem do envelope e o posto dos correios a partir do qual foi enviado.

O governador do Banco da Grécia, Yannis Stournaras ,ordenou a abertura de uma investigação interna para perceber se o envelope circulou no sistema de correios interno. Papademos ainda tem um escritório no banco central grego.

Atá agora, o atentado não foi reivindicado.