«Acaba este ciclo de austeridade. A vossa voz anula hoje, sem dúvidas, os resgates de austeridade e da catástrofe. A voz do povo grego diz que agora a troika é passado».
 

declarou o «fim do ciclo da austeridade»Tsipras é primeiro-ministro

programa ambicioso do Syriza um «conto de crianças»

É um «conto de crianças» a ideia de que «é possível que um país, por exemplo, não queira assumir os seus compromissos, não pagar as suas dívidas, querer aumentar os salários, baixar os impostos e ainda ter a obrigação de, nos seus parceiros, garantir o financiamento sem contrapartidas. (…) É sabido que o programa é difícil de ser conciliado com aquilo que são as regras europeias. O meu desejo é que seja possível conciliar, porque reconhecemos o enorme esforço que os gregos fizeram e esperamos que a Grécia se possa manter como um parceiro europeu da mesma moeda e da União Europeia. É esse o meu voto sincero».


Segundo o programa do partido





O Programa do Syriza

O programa









espera que o país prossiga as reformas económicasGoverno formado esta segunda-feira

ficou a dois deputados da maioria absoluta






obrigado a cumprir com as políticas «anti-troika» que prometeu

Yanis Varoufakis deva assumir a pasta das Finanças


Europa deixa avisos a Tsipras

«Ninguém obriga a Grécia a nada, mas os compromissos assinados mantém-se válidos e tudo que foi feito nos últimos anos foi para ajudar a Grécia», avisou Wolfgang Schauble, ministro das Finanças alemão.





«Estamos prontos a trabalhar com eles, tal como sempre trabalhamos com governos gregos anteriores [mas] ninguém apoia um perdão de dívida». (…) O Eurogrupo também sempre se manifestou disponível para discutir a «sustentabilidade da dívida (grega)», mas somente «após completada a quinta revisão» do programa, que está ainda em curso. 




A agência admite baixar o rating da república