As áreas costeiras mais vulneráveis no leste da China estão a deslocar as populações, face à chegada de um tufão, numa altura em que parte do país ainda está a recuperar das inundações do mês passado.

O centro do tufão Hagupit registava rajadas de até 90 quilómetros por hora esta manhã e seguia para noroeste a 25 quilómetros por hora.

O Centro Meteorológico Nacional da China indicou que o Hagupit deve chegar esta segunda-feira às províncias de Zhejiang e Fujian, na costa leste da China. Xangai, a "capital" financeira do país asiático, deverá também ser afetada.

Em Fujian, a pesca costeira foi suspensa e os locais turísticos encerrados, assim como as obras de construção. Os barcos de pesca foram obrigados a evitar os mares afetados pelo tufão.

A temporada de tufões este ano tem sido relativamente branda na China, até agora, embora as inundações ocorridas no mês passado, ao longo dos principais sistemas fluviais do país, tenham causado mais de uma centena de mortos e forçado à retirada de cerca de dois milhões de pessoas.

Os mais altos níveis de precipitação no país em meio século causaram ainda prejuízos diretos superiores a 49 mil milhões de yuan (6 mil milhões de euros).

/ AG