Um duplo tiroteio na cidade alemã de Hanau fez, pelo menos, dez mortos e quatro feridos graves na noite de quarta-feira, de acordo com o último balanço feito pela policia alemã. O balanço inicial apontava para oito vítimas mortais, mas, entretanto, uma das pessoas que se encontrava em estado grave acabou por não resistir aos ferimentos e foi encontrado um outro corpo dentro de um apartamento.

Os disparos aconteceram em dois bares de shisha (cachimbo de água), por volta das 22:00 locais (21:00 em Lisboa) em diferentes zonas da cidade. Ainda não há certezas se foram vários os autores do crime. No entanto, esta madrugada, um dos presumíveis autores, segundo a polícia, foi encontrado morto dentro da própria casa.

De acordo com as autoridades locais, foi encontrado sem vida algumas horas depois, ao lado de um outro corpo não identificado, mas que acreditam ser o da mãe. 

O presumível autor foi encontrado sem vida, na sua residência em Hanau. As forças especiais de intervenção da polícia encontraram também outro corpo, no mesmo local. Neste momento, não há qualquer indicação de que existam outros autores", escreveu na rede social Twitter a polícia do estado de Hesse, onde se situa Hanau.

Segundo o jornal Hessenschau, o suspeito terá deixado uma carta e um vídeo a confessar o que tinha feito, com mensagens associadas à extrema-direita. De realçar que os dois bares onde ocorreram os tiroteios eram, maioritariamente, frequentados por clientes de origem curda.

Sabe-se ainda que, a seguir aos tiroteios, se colocou em fuga numa viatura escura.

A imprensa local fala em 11 vítimas mortais a contar com o presumível autor do crime e o outro corpo que se encontrava perto dele.

O primeiro tiroteio, que fez três vítimas mortais, ocorreu no bar "Midnight", no centro da cidade de Hanau. O segundo aconteceu no bar "Arena", na zona de Karlsbader Strasse, onde morreram cinco pessoas.

Inicialmente, a imprensa local avançou com cinco vítimas em estado crítico, mas durante a madrugada uma delas acabou por morrer. 

A presidente da Comissão Europeia e ex-ministra alemã, Ursula von der Leyen, admitiu esta quinta-feira ter ficado “profundamente chocada” com os tiroteios.

É com grande tristeza que tenho pensado, hoje de manhã, nas famílias e entes queridos das vítimas, a quem quero expressar as minhas sinceras condolências. Hoje, partilhamos o vosso luto”, escreveu na rede social Twitter.

A chanceler alemã, Angela Merkel, condenou os tiroteios e garantiu que o Governo usará “todo o seu poder” para combater aqueles que tentam dividir o país em termos étnicos.

Tudo será feito para investigar as circunstâncias dos terríveis assassínios”.

Hanau é uma cidade alemã de 100.000 habitantes, a cerca de 25 quilómetros a este de Frankfurt.

 
  
Rafaela Laja António Guimarães Nuno Mandeiro / Notícia atualizada às 07:42 de dia 20