O polémico apresentador britânico Piers Morgan que, na terça-feira, abandonou em direto o seu programa da manhã na ITV, Good Morning Britain, depois de confrontado com constantes críticas a Meghan Markle, mantém tudo o que disse sobre a duquesa de Sussex, nomeadamente o facto de não acreditar numa palavra da sua entrevista a Oprah Winfrey.

Disse que não acreditava nas palavras de Meghan Markle em entrevista à Oprah. Tive tempo para refletir na minha opinião e continuo a não acreditar. Se vocês acreditam, tudo bem", escreveu no Twitter.

 

 

O apresentador britânico, de 55 anos, que tem perto de oito milhões de seguidores no Twitter, partilhou, ainda, uma imagem com uma citação de Winston Churchil sobre a liberdade de expressão, agradecendo "todo o amor" e "ódio".

A liberdade de expressão é uma doença da qual não me importo de morrer. Obrigado por todo o amor, e ódio. Agora estou livre para passar mais tempo com as minhas opiniões", escreveu, também.

Piers Morgan, que acabou por ser afastado do programa depois de o abandonar em direto, ironizou, ainda, com a sua saída.

ÚLTIMA HORA: o Good Morning Britain bateu o BBC Breakfast nas audiências de ontem [terça-feira] pela primeira vez. O meu trabalho está feito", tweetou.

 

A CNN noticia hoje que Meghan Markle apresentou uma queixa formal à ITV pelos comentários de Piers Morgan, não por lhe serem dirigidos mas pelo impacto que podem ter junto de terceiros no que respeita à saúde mental, nomeadamente na sua desvalorização.

Numa longa entrevista, Meghan Markle fez várias confidências a Oprah Winfrey, como ter tido pensamentos suicidas enquanto vivia com a família real britânica e que não recebeu qualquer apoio psicológico apesar dos repetidos pedidos.

As suas afirmações caíram como uma bomba no Reino Unido, pintando um retrato sombrio da monarquia britânica, alvo de acusações que vão de insensibilidade até racismo.

Meghan Markle contou que o seu marido lhe revelou que alguns membros da família real estavam preocupados com a cor de pele que o seu bebé teria quando estava grávida de Archie, que completa dois anos em maio.

Já o duque de Sussex, Harry, lamentou que a família real não tivesse tomado uma posição pública contra a cobertura racista por parte de alguma imprensa britânica, além do afastamento do pai, o príncipe Carlos.

Veja também:

De acordo com a cadeia televisiva norte-americana CBS, mais de 49 milhões de pessoas em todo o mundo assistiram, na televisão ou por streaming, à entrevista de Meghan e Harry. A entrevista foi para o ar no domingo, na CBS, e na segunda-feira na britânica ITV. Nos Estados Unidos, a entrevista de Oprah Winfrey aos duques de Sussex, que agora vivem na Califórnia, vai voltar a ser exibida na sexta-feira.

Segundo, ainda, a CBS, as audiências fazem desta entrevista o segundo programa mais visto desde a cerimónia dos Óscares em fevereiro do ano passado.

Catarina Machado