Uma mulher de 70 anos foi detida por suspeitas de manter o filho em cativeiro durante quase 30 anos, num apartamento num bairro de Estocolmo, anunciaram as autoridades suecas esta terça-feira.

Segundo noticia a agência Reuters, o homem, com cerca de 40 anos, foi encontrado no domingo por um familiar em casa, com ferimentos. Terá sido tirado da escola pela mãe com cerca de 12 anos e, desde então, mantido em cativeiro.

A imprensa sueca adianta, citando o familiar que encontrou o homem, que este foi encontrado deitado no chão do apartamento com um cobertor, sem dentes, com feridas nas pernas e incapaz de falar e andar. A imprensa local refere ainda que havia urina, lixo, pó e o apartamento cheirava a mofo.

Ele está agora no hospital e sei que precisava de cirurgia", afirmou a procuradora Emma Olsson, sem adiantar mais detalhes sobre a identidade e o estado de saúde do homem

O jornal sueco Expressen adianta que o homem foi encontrado perto de dois calendários de 1995 e 1996 pendurados na parede.

De acordo com as autoridades, a idosa nega as acusações. O caso está agora em investigação.

Rafaela Laja