O agente da polícia Eric Banks Jr. foi acusado pela morte do seu enteado de 15 anos, Dasan Jones, após o corpo do jovem ter sido encontrado dentro da parede do sótão, na cidade de Baltimore, nos Estados Unidos.

O adolescente foi encontrado, na semana passada, depois da mãe contactar a polícia por acreditar que o filho estava preso contra a sua vontade na casa do padrasto. As autoridades foram então fazer buscas à casa do homem, onde acabaram por encontrar o corpo do jovem e algumas das suas roupas ensanguentadas. 

O médico legista considerou que o jovem morreu por asfixia.

Este é um caso absolutamente desolador, traumático e horrível. Dasan era um jovem com um futuro brilhante, mas a sua vida foi tirada tragicamente", lamentou Amal Awad, o chefe da polícia do condado.

Depois de ter sido algemado, Eric Banks tentou agredir o agente e tirar-lhe a arma. Segundo a polícia, foram precisos vários agentes para levá-lo sob custódia. A polícia já havia sido chamada a casa de Eric, após a queixa de abusos mentais, emocionais e perseguição por parte da sua mulher.

Warren Brown, advogado de Eric, disse, ao jornal The Baltimore Sun que o seu cliente alega ter encontrado o enteado morto na banheira e que acredita que ele se tinha suicidado.

As alegadas ações do agente Eric Banks não só são deploráveis, como chocantes", disse Michael S. Harrison, comissário da polícia de Baltimore.

Eric Banks foi preso por agressão a um agente da polícia, por homicídio em primeiro e segundo grau e por abuso de crianças, de acordo com os registos do tribunal.

/ IC