Assassinos ligados ao cartel da droga de Juarez são os presumíveis responsáveis pela morte de uma funcionária consular norte-americana em Ciudad Juarez e do marido. A informação foi confirmada, este domingo, pelo Governo regional do Estado Chihuahua, no norte do México.

Os assassinos mataram também o cônjuge mexicano de uma outra colaboradora do consulado, indicou a mesma fonte.

Com «informações trocadas com agências federais norte-americanas», o inquérito orienta-se para agressores «que pertencem ao bando "Os Astecas", assassinos a soldo do cartel de Juarez», referiu o Governo regional num comunicado.

O fim-de-semana foi particularmente violento no México. Confrontos entre o exército e traficantes terão feito pelo menos 35 mortos, na região turística de Acapulco.