Já foram identificadas as vítimas do adolescente que confessou ter matado cinco membros da família em casa na localidade de Elkmont, Alabama, nos Estados Unidos da América.

O jovem de 14 anos disparou contra o pai, John Sisk, de 38 anos, a madrasta, Mary Sisk, de 35, e contra os meios-irmãos: um menino de seis anos, uma menina de cinco e um bebé de seis meses. 

À CNN, o porta-voz do gabinete do xerife do condado de Limestone, que está a investigar o caso, disse que ainda não foi estabelecido o motivo na origem dos crimes. Stephen Young explicou ainda que o adolescente está acusado de cinco crimes de homicídio e que, dada a gravidade do ocorrido, poderá mesmo ser julgado como adulto. 

Os investigadores encontraram a arma que o suspeito usou na berma de uma estrada nas imediações da residência.

Recorde-se que, na noite de segunda-feira, foi o próprio adolescente a dar o alerta às autoridades, chamando a polícia à casa onde vivia com a família alegando ter ouvido disparos. 

À chegada ao local, os agentes depararam-se com as vítimas, três já cadáveres e outras duas em estado grave, que acabaram por não resistir aos ferimentos. Perante as incoerências no discurso do adolescente, a polícia interrogou-o, tendo este acabado por confessar os homicídios antes de ajudar as autoridades a recuperar a arma que tinha usado e que tinha deitado fora não muito longe de casa. 

Sobre a arma, uma pistola de nove milímetros, a polícia diz apenas que tinha sido obtida "ilegalmente".
 

/ BC