A polícia de Hong Kong está a ser severamente criticada por atirar ao chão uma menina de 12 anos, durante um protesto pró-democracia no último domingo. A criança nem sequer participava no protesto e só tinha saído à rua para comprar material escolar.

O incidente foi captado em vídeo e partilhado pela Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong. Nas imagens, vê-se uma menina a andar no passeio e a ser perseguida pela polícia de choque, o que a fez começar a correr e segundos depois ser atirada ao chão pelos oficiais, gerando grande alarido entre a multidão.

Segundo a CNN, a mãe da criança deu uma entrevista para o programa de rádio da emissora RTHK e afirma que a criança tinha saído com o irmão para comprar material escolar e acabou cheia de nódoas negras.

A minha filha viu um policia com um escudo e um cassetete. Via-se que estava a gritar com a minha filha, e era evidente que ela estava com medo."

Em defesa, a polícia afirma que usou a força mínima necessária adequada à situação e que estavam a intercetar os manifestantes que ali se encontravam para uma busca. Indicaram ainda que a menina violou a proibição da cidade de reuniões com mais de duas pessoas e foi multada no valor de 2.000 dólares de Hong Kong (218 euros).

Carrie Lam, dirigente da cidade, declarou numa conferência de imprensa que não se devia manifestar sobre o comportamento policial, mas que a situação será investigada.

Redação / MS