Itália tremeu durante uma hora a 18 de janeiro, depois o risco de acidentes relacionados com a neve fez estremecer as autoridades. Na madrugada aconteceu o que todos temiam, uma avalanche deixou o hotel Rigopiano soterrado com mais de 30 pessoas no interior.

Até esta segunda-feira foram resgatadas 11 pessoas e três cães. Mas ainda há pelo menos duas dezenas de desaparecidos. Estas são as histórias e os rostos daqueles que foram retirados da neve com vida.

As primeiras horas depois da avalanche confirmavam o pior dos cenários: debaixo das toneladas de neve haveria muitos mortos. Os acessos ao local eram difíceis e as condições meteorológicas adversas, mas foram mobilizados, de imediato, duas dezenas de bombeiros, equipas de busca e salvamento em montanha e seis ambulâncias.

Nos primeiros momentos, havia confirmação de dois sobreviventes: Fabio Salzetta e Giampiero Parete estavam fora do hotel no momento da avalanche.

Parete escapou porque tinha saído do edifício para ir ao carro e pensou que tinha perdido a mulher e os dois filhos menores. Apesar do pronuncio de desgraça, a família de Giampiero foi resgatada com vida dos escombros do hotel.

A família de Giampiero Parete sobreviveu

No Facebook, o Giampiero partilhou uma mensagem de agradecimento a todos pelo apoio.

Juntamente com os filhos do homem, foram encontrados outras duas crianças: Samuel Di Michelangelo de sete anos, cujos pais continuam desaparecidos, e Edoardo Di Carlo, de nove anos e órfão depois dos progenitores terem sido encontrados sem vida.

Vicenzo Forti, de 25 anos e gestor de uma pizaria em Giulianova, na província de Teramo, também foi encontrado vivo, juntamente com a namorada, uma estudante de 22 anos, Giorgia Galassi. Os hóspedes contaram que estavam na sala do hotel quando se deu a avalanche e que comeram neve para sobreviver.

A décima pessoa a ser resgatada com vida do hotel foi Giampaolo Matrone, de 34 anos, mas da mulher, Valentina Cicioni ainda não há sinais. A filha do casal tem cinco anos e não estava com eles, ficou com a avó.

Giampaolo Matrone sobrevivei, a mulher, Valentina Cicioni, continua desaparecida, mas a filha não estava com o casal

O homem foi encontrado com ferimentos ligeiros, junto da sala da lareira, mas o seu estado clínico não inspira cuidados alarmantes.

Por fim, Francesca Bronzi, de 25 anos, também foi encontrada viva, mas o namorado, Stefano Feniello, de 27 anos, continua entre os desaparecidos. De acordo com o La Repubblica, o casal passava as primeiras férias na neve conjuntas depois de Stefano ter recebido um pacote de SPA para dois dias na montanha.

Entre os mortos já confirmados estão sete pessoas, a última a ser retirada dos escombros é uma mulher cuja identidade ainda não foi revelada. Há ainda 23 desaparecidos.

Os sobreviventes de quatro patas

Cinco dias depois da avalanche no Hotel Rigopiano, as equipas de busca e salvamento conseguiram retirar, com vida, três cães. O resgate dos animais deu esperança às autoridades que continuam a lutar contra o tempo para encontrar sobreviventes.

De acordo com a imprensa italiana, as condições meteorológicas têm vindo a agravar-se. A neve está a solidificar e em alguns locais o gelo dificulta ainda mais as operações.