Um desabamento de terras, numa área de exploração artesanal de ouro, na província angolana da Huíla causou, nesta sexta-feira, pelo menos 13 mortos e um número indeterminado de pessoas por resgatar, indica um comunicado do Ministério do Interior de Angola.

Segundo o Governo, o incidente ocorreu às 08:00 locais (07:00 em Portugal) e as autoridades locais já retiraram 13 corpos, estando em curso operações de resgate, embora o Ministério do Interior angolano assuma não existirem sinais de sobreviventes "entre os que pesquisavam ouro ilegalmente".

Os trabalhos de resgate permitiram localizar e resgatar 13 corpos, todos do sexo masculino, que posteriormente serão submetidos ao trabalho de reconhecimento. Não havendo, até ao momento, sinais da existência de sobreviventes, as ações de resgate prosseguem, no intuito de se aferir se existem mais corpos no local", lê-se no comunicado.