As «villas» e os jardins de Médici, em Itália, e o parque Bergpark Wilhelmshohe, na Alemanha, foram classificados este domingo como Património Mundial da Humanidade pelo Comité da UNESCO, que está reunido no Camboja.

O Comité do Património Mundial, que decidiu no sábado classificar a Universidade de Coimbra, já atribuiu aquela classificação a um total de 19 monumentos e sítios, desde que começou a 37ª convenção, no passado dia 17 em Phnom Penh, Camboja, e que termina no dia 27.

Hoje foram classificadas doze «villas» e dois jardins Médici, adotando o nome da influência família italiana na região da Toscana.

Construídas entre os séculos XV e XVII, representam «um inovador sistema de construção rural em harmonia com a natureza e dedicadas ao lazer, às artes e ao conhecimento», refere o comité da UNESCO.

O Bergpark Wilhelmshöhe, em Kassel (Alemanha), é um parque construído ao longo de uma encosta dominada por uma estátua de Hércules, com um complexo sistema hidráulico que alimenta fontes e cascatas e vários monumentos.

Para a UNESCO, o parque representa «o ideal da monarquia absolutista» e é um «notável testemunho da estética dos períodos barroco e romântico».

Entre os 19 sítios e monumentos classificados estão a Universidade de Coimbra, o monte Fuji (Japão), o palácio Golestan (Irão), o centro histórico de Agadez (Nigéria), os monumentos de Kaesong (Coreia do Sul), as paisagens e plantações de arroz de Honghe Hani (China) e seis fortificações no Rajastão (Índia).

A eles juntam-se ainda o vulcão Etna (Itália), a baía de Red (Canadá), onde estão depositados ossos de baleia, o parque natural de Tajik (Tajiquistão), o conjunto de igrejas de madeira na região da Carpátia (Polónia e Ucrânia), os monumentos históricos de Port Town (ilhas Fiji), a cidade antiga de Quersoneso (Ucrânia), a área arqueológica de Al Zubarah (Qatar), o grande deserto El Pinacate (México) e as dunas junto à costa da Namíbia.

Na lista do Património Mundial da Humanidade que está em perigo, a UNESCO colocou seis sítios da Síria.

No total, o Comité do Património Mundial já classificou 981 sítios e monumentos em 160 países e Estados.

A UNESCO é a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.