O presidente da Argentina anunciou esta quarta-feira que o país vai criar um novo Documento Nacional de Identidade para pessoas de género não binário.

O objetivo do documento é garantir a identificação destas pessoas, que não se identificam como pertencentes ao sexo masculino ou feminino.

Existem outras identidades para lá de homem e mulher que devem ser respeitadas", afirmou Alberto Fernandez, durante uma conferência de imprensa a partir de Buenos Aires.

O novo documento estabelece a terminologia "X" no campo de género e será um complemento do documento oficial de identificação e do passaporte.

O chefe de Estado argentino garante que existem milhares de formas de amar, ser amado e viver feliz: "O que importa para o Estado saber a orientação sexual dos cidadãos?", disse, ainda que identidade de género e orientação sexual sejam duas coisas diferentes.

Membros do Governo entregaram no mesmo dia os primeiros documentos a pessoas de género não binário.

Os Estados Unidos anunciaram recentemente que estão a estudar adotar uma proposta semelhante.

António Guimarães