A iguanas verdes, não-nativas da Florida, nos Estados Unidos, estão a multiplicar-se a uma velocidade demasiado grande, aumentando as preocupações dos residentes e das autoridades.

Tendo em conta a ameaça que representam, quer no transporte de doenças, quer nos danos que podem causar em infraestruturas e edifícios, a Comissão de Conservação da Vida Selvagem e Peixes da Florida (FWC) apela a que os norte-americanos deste estado tomem medidas severas.

Neste sentido, e para evitar o desenvolvimento de comunidades de iguanas fora de controlo, a agência estatal de defesa dos animais pediu às pessoas que matassem, “sempre que possível”, as iguanas verdes vistas nos pátios e jardins de casa, escreve o The Guardian.

A Comissão sublinhou que as pessoas devem eliminar os répteis que apareçam nas propriedades, bem como em 22 locais públicos, mas não adiantou de que forma é que os cidadãos deviam proceder à captura e morte dos animais.

Proprietários não precisam de permissão para matar iguanas nas suas propriedades, e a FWC encoraja todos a matar iguanas verdes nas suas casas sempre que for possível”, destacou a associação.

Embora não sejam perigosas ou agressivas para os humanos, as iguanas verdes escavam buracos de grande profundidade, destruindo pavimentos e pondo em risco as bases dos edifícios. Além disso, podem ser transportadoras de doenças como a salmonela.

Algumas iguanas verdes causam estragos nas infraestruturas ao escavar tuneis que provocam erosão e o colapso de passeios, barreiras, bermas e até bancos de rua”, alertou a comissão. “Podem ainda deixar fezes nas docas, nos barcos ancorados, nos paredões, varandas, decks, plataformas de piscinas e mesmo dentro de piscinas”.

Esta espécie de réptil pode chegar a ter 1.5 metros de comprimento e 9 quilos. As fêmeas deixam cerca de 80 ovos por ano. São nativas de lugares de clima quente, como a América Central, zonas tropicais da América do Sul e ainda algumas ilhas das Caraíbas.

No caso da Florida, a expansão das iguanas deu-se quando começaram a chegar como animais domésticos ou, em alguns casos, transportadas por navios que invadiram inapropriadamente. As iguanas rapidamente se adaptaram ao clima quente, bom para o seu desenvolvimento e procriação.