«É genocídio – nada menos do que genocídio. Completamente», classificou Muscat.

«Gangues de criminosos colocam pessoas num barco. Às vezes até sob ameaça de uma arma. Estão a colocá-los no caminho para a morte», acrescentou.




«A comunidade internacional não pode continuar cega a este problema»



foram resgatados 28 sobreviventes

Um homem proveniente do Bangladesh aponta para mais de 900 mortos«Éramos uns 950 a bordo. Quarenta ou 50 crianças e cerca de 200 mulheres. Muitos estavam trancados no porão».






primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, pediu já  uma cimeira europeia urgente

«Não estamos a falar de coisas banais, mas de vidas humanas», disse Renzi, considerando que o tráfico de pessoas é «um flagelo» para a Europa. 



O presidente francês, François Hollande, pediu à União Europeia para colaborar mais nas operações de busca. «Pode ser o pior desastre nos mediterrâneo nos anos mais recentes», resumiu.
 
A União Europeia já emitiu um comunicado este domingo garantindo que está a preparar um plano de ação.
 

«A Comissão Europeia está profundamente envergonhada com os trágicos desenvolvimentos no Mediterrâneo hoje, assim como nos últimos dias e semanas. A realidade é dura e as nossas ações deve, por isso, ser ousadas. São vidas humanas que estão em jogo e a União Europeia tem obrigação moral e humanitária de agir». 


«São homens e mulheres como nós que procuram uma vida melhor»

 (VEJA O VÍDEO ABAIXO)