Mais de 1.800 reclusos escaparam esta segunda-feira de uma prisão no estado de Imo, no sudeste da Nigéria, após um ataque de "homens armados", indicou o Serviço Prisional Nigeriano.

"A prisão de Owerri (...) foi atacada por pistoleiros não identificados que libertaram à força 1.844 reclusos por volta das 02:15 de hoje", disse o porta-voz do Serviço Prisional Nigeriano, Francis Enobore, num comunicado.

Testemunhas disseram ter visto um grande número de homens armados em camiões (...) que atacaram imediatamente o pessoal prisional antes de rebentarem com o portão principal", da prisão acrescenta o comunicado.

O oficial de comunicação das prisões estaduais de Imo, James Madugba, confirmou o ataque e disse que a "situação está sob controlo", apelando aos residentes para que "tratem dos seus assuntos", ou seja, que façam uma vida normal.

O estado de Imo situa-se na antiga região independente de Biafra, onde o movimento IPOB (O Povo Indígena de Biafra) tem manifestado tendências e, recentemente, exibiu vídeos em que dezenas, se não centenas, de combatentes são vistos a treinar.

Contudo, a porta-voz do grupo, Emma Powerful, negou qualquer ligação com o ataque num comunicado enviada à agência de notícias francesa, France-Presse (AFP), classificando quaisquer informações que os acuse como "falsas" e "enganosas".

/ RL