As autoridades declararam estado de emergência ambiental na Cidade do México, na terça-feira, por causa de uma série de incêndios que fizeram os níveis de poluição disparar para valores considerados perigosos para a saúde humana.

O fumo resultante dos incêndios cobriu completamente a capital do México, onde habitam quase 9 milhões de pessoas.

A nuvem cinzenta cobre agora a cidade pelo quarto dia consecutivo e, combinada com as condições meteorológicas estáveis – com temperaturas acima dos 30 graus e pouco vento -, fez com que o nível de poluição atmosférica ultrapassasse os 150 pontos, considerado um risco para a saúde humana.

Foi ativado um plano extraordinário de contingência ambiental para a área metropolitana do vale do México, por causa de partículas poluentes”, disse a comissão do ambiente mexicana, num comunicado citado pela “AFP”.

As autoridades pediram à população para evitar a prática de atividade física ao ar livre e para que crianças e idosos não saíssem de casa.

A Cidade do México é naturalmente propensa a níveis de poluição elevados, porque está rodeada por um anel de montanhas, que impede que o ar se espalhe e aprisiona o “smog” sobre a capital mexicana.