Uma menina foi matriculada numa escola do Sudeste da Índia, depois de uma fotografia dela a espreitar para uma sala de aula se ter tornado viral e ter comovido o país.

Divya foi fotografada a segurar uma tigela enquanto acompanhava uma aula em pé, do lado de fora da sala. A imagem foi publicada no jornal indiano Telugu a 7 de novembro deste ano com a legenda "olhar faminto".

A fotografia foi partilhada por vários ativistas dos direitos das crianças e teve um impacto imediato: Divya foi matriculada um dia depois de ver a sua imagem publicada no jornal.

No entanto, em entrevista à BBC, o pai explicou que há muito para lá daquilo que a imagem retrata.

Fiquei triste quando vi a fotografia. Divya tem pais que trabalham no duro para lhe dar um bom futuro. Mas ela foi retratada como uma órfã faminta", disse o pai da menina, afirmando que o efeito provocado pela imagem não foi justo nem com ele, nem com a mulher, que é empregada de limpeza.

Lakshman, o pai da menina, disse que ainda não tinha inscrito a filha na escola porque estava à espera que ela completasse seis anos.

Divya mora com os pais numa casa de apenas um quarto, numa favela na região de Hyderabad, a capital do estado de Telengana.

Lakshman acrescentou que foi doloroso ver a fotografia da filha de cinco anos, porque, naquele momento, o pai estava a tomar conta dos cinco sobrinhos.

O meu irmão e a minha cunhada morreram há algum tempo. Como não queria que eles crescessem em orfanatos, coloquei-os todos num albergue e tomo conta deles", admitiu.

O pai explicou ainda que Divya assistiu à aula com uma tigela na mão porque a criança queria aproveitar a merenda gratuita na escola. O Governo oferece refeições para crianças em mais de um milhão de escolas.

Divya não vai lá todos os dias, mas aconteceu ela estar lá naquele dia e alguém a ter fotografado", afirma.

A favela da região fica a cem metros da escola pública onde Divya foi fotografada.