Os últimos momentos de um grupo de oito alpinistas que desapareceu nos Himalaias foram registados num vídeo divulgado pelas autoridades indianas. Até agora, sete corpos foram recuperados e um permanece desaparecido.

As imagens, agora divulgadas, foram captadas por uma câmara GoPro, instalada no capacete de um dos alpinistas. Mostram os montanhistas, quatro britânicos, dois americanos, um australiano e um indiano, unidos por uma corda, quando tentavam subir até ao segundo ponto mais alto da Índia, o Nanda Devi, com cerca de 7.816 metros de altitude.

O vídeo, com quase dois minutos, foi partilhado pelas Polícia da Fronteira Indo-Tibetana nas redes sociais.

O contacto com o grupo de alpinistas foi perdido no dia 26 de maio.

A câmara foi encontrada perto do local onde foram encontrados os corpos, em junho. Foram recuperados sete corpos, sendo que o britânico Martin Moran continua desaparecido.

De acordo com o porta-voz da polícia local, Vivek Kumar Pandey, na origem do desaparecimento pode ter estado uma avalanche, originada pelo peso do grupo. De acordo com os dados disponíveis, a avalanche terá acontecido a 27 de maio, o dia seguinte ao último contato. O vídeo vai ser agora ser utilizado na investigação do caso.

Eles estavam num cume muito perigoso. A neve deve ter cedido por causa do peso deles, provocando uma avalanche”, afirmou Vivek Pandey à AFP.

Este grupo de alpinistas começou a subida no dia 13 de maio, liderados pelo experiente guia de montanha Martin Moran. O alerta foi dado no dia 31 de maio, dia em que era suposto regressarem à base onde estavam instalados.

Durante a primavera, foram reportados 10 incidentes relacionados com mortes ou desaparecimentos no Evereste, o que, segundo a BBC, é um número anormalmente alto. Estes dados estão também relacionados com o um recorde de 381 licenças atribuídas para a subida a esta montanha.