Um avião da companhia aérea Lion Air caiu, esta segunda-feiram no Mar de Java, com 189 pessoas a bordo, 13 minutos depois de ter descolado do aeroporto de Jacarta, informaram as autoridades indonésias.

Entre os passageiros, há uma criança e dois bebés. Seguiam também no avião 20 funcionários do ministério das Finanças da Indonésia que regressavam ao trabalho em Pangkal Pinang depois de passarem o feriado local em Jacarta.

Depois do acidente ser confirmado, várias equipas de busca e salvamento foram enviadas para o local onde se suspeita que o avião tenha afundado, tendo as autoridades já recuperado vários corpos de passageiros. 

"Não sabemos se há ou não sobreviventes. Temos esperança, mas não podemos confirmar", afirmou o porta-voz da agência de Busca e Salvamente, Muhmmad Syaugi, à imprensa.

A fuselagem do avião ainda não foi localizada. 

Segundo a CNN, as autoridades estão ainda a tentar localizar o transmissor de emergência que, neste momento, não está a transmitir.

O avião seguia da capital indonésia para Pangkal Pinang, na ilha de Samatra, num voo que tinha uma duração prevista de uma hora. O avião Boeing 737-800, da companhia aérea de ‘low cost’ Lion Air, partiu de Jacarta por volta das 06:20 de hoje (22:20 de domingo em Lisboa).

O presidente da companhia aérea, Edward Sirait, garante que o avião estava "capaz de voar" e que o piloto inspecionou a aeronave antes do voo, uma vez que o Boeing tinha tido "um problema técnico" num voo anterior. Sirait confirmou ainda que o piloto Bhavye Suneja, um indiano com mais de seis mil horas de voo, e o copiloto, Harvino, com mais de cinco horas de voo, foram submetidos a testes de drogas antes do voo.

Antes do acidente, o piloto chegou mesmo a pedir para regressar ao aeroporto de Soekarno-Hatta, em Jacarta. 

No site da Flightradar, que regista o percurso dos voos, um mapa mostra a trajetória da aeronave em direção a sudoeste, um desvio para sul e depois para nordeste antes de desaparecer repentinamente sobre o Mar de Java, não muito longe da costa.

A Indonésia, um arquipélago do sudeste asiático de 17.000 ilhas e ilhotas, é altamente dependente de ligações aéreas, sendo que os acidentes são comuns.

Em agosto, uma criança de 12 anos sobreviveu a um acidente aéreo que matou oito pessoas numa área montanhosa da remota província de Papua (leste).

Em dezembro de 2016, 13 pessoas morreram quando um avião militar se despenhou perto de Timika, outra região montanhosa de Papua.

Em agosto de 2015, um ATR 42-300 da companhia aérea indonésia Trigana Air, que transportava 49 passageiros e cinco tripulantes, todos indonésios, caiu nas Montanhas Bintang. Nenhum sobrevivente foi encontrado.