As equipas de busca e salvamento já conseguiram recuperar seis corpos de passageiros que seguiam a bordo do voo da Lion Air que se despenhou no mar de Java, na Indonésia, quando fazia a ligação entre a capital indonésia e Sumatra.

Os corpos foram transportados para um hospital a este de Jacarta e as buscas continuam no local.

Segundo o diretor operacional dos Serviços de Emergência indonésio, as 189 pessoas - 181 passageiros e 7 membros da tripulação - que se encontravam a bordo do Boeing estão “provavelmente mortas".

No local em que se suspeita que o avião tenha caído, continuam as buscas para tentar encontrar a fuselagem da aeronave. Isto porque apesar de já terem sido encontrados os destroços do aparelho, o corpo do avião continua por localizar.

As equipas no local lutam agora contra as fortes correntes e ondas que se fazem sentir no local, tendo já recorrido a robots submarinos para avançar nas buscas.

O presidente da companhia de aviação indonésia Lion Air revelou, depois do acidente, que o aparelho registou problemas técnicos no último voo. Sem especificar quais tinham sido os problemas, Edward Sirait, disse que o problema técnico detetado no Boieng 737 Max 8 tinha ficado resolvido de acordo com os procedimentos recomendados pelo fabricante.

Já o diretor-geral do organismo de Transportes Aéreos indonésios, afirmou que o avião que fazia a ligação entre Jacarta e Pangkal Pinang (Sumatra) pediu para regressar ao aeroporto da capital pouco depois da descolagem.