Um idoso com demência que viveu os últimos dois anos num lar separado da sua cadela reencontrou finalmente a sua companheira de quatro patas, depois de se ter mudado para outro estabelecimento que aceita a presença de animais.

Lawrence Knight, de 73 anos, foi internado, em 2019, num lar em Manchester, Inglaterra, contra a sua vontade, uma vez que o estabelecimento não aceitava animais de estimação, tendo, por isso, sido separado da sua cadela "Millie", que foi entregue a um canil.

O idoso recorreu da decisão e o tribunal decidiu que poderia mudar-se para um novo lar.

Quando Lawrence foi admitido no lar há dois anos, ficou extremamente perturbado por não poder trazer o seu cão. Depois da morte da mulher, Lawrence não tinha muitos familiares ou amigos para o visitar e, por isso, Millie era muito importante para ele”, explicou a advogada do idoso Elizabeth Ridley, citada pela BBC.

 

Devido à pandemia, o contacto entre Lawrence e Millie foi interrompido, mas agora vivem mesmo ao lado de um lago onde Millie pode correr o quanto quiser", acrescentou.

Segundo a gerente do lar de idosos de Lakeside, Gail Howard, o animal já se tornou parte da família e tem alegrado os restantes residentes do lar.

Redação / IC