Um homem está a ser julgado em Inglaterra por ter, alegadamente, orquestrado um acidente com o filho de três anos. O homem, que queria passar mais tempo com a criança, mandou despejar ácido sulfúrico na cara do menino para culpar a mulher.

O crime aconteceu em Worcester, onde está a ser julgado em tribunal, agora com imagens de câmara de vigilância do supermercado onde o acidente ocorreu.

Além do pai, outros seis homens estão a ser ouvidos no caso do derrame de ácido na cara daquela criança que, segundo a descrição em tribunal, se queixou de que estava a doer.

Os nomes quer do pai quer da criança não têm sido referidos publicamente para não comprometer a segurança da criança.

De acordo com o The Guardian, o acidente foi provocado pelo pai por causa de uma situação entre o casal de disputa da guarda da criança.

O objetivo de magoar a criança era mostrar as fragilidades da mãe na guarda e na segurança dos filhos. Para isso, o homem aproveitou o momento em que aquela mãe estava com o filho – e um segundo filho do casal – num supermercado.

Foi aí que entraram os homens a mando do pai e derramaram o ácido no rosto da criança. Um funcionário do estabelecimento rapidamente deu auxílio ao menino, que foi, entretanto, transportado para o hospital para receber tratamento.

As imagens do momento foram captadas pelas câmaras de videovigilância, que agora foram usadas em tribunal como objeto de prova. No vídeo é possível ouvir a criança queixar-se com dores. “Dói! Dói! Dói!”, dizia, com queimaduras na testa e num braço.

O tribunal acusa agora o homem e acredita que a atitude teve origem nos ciúmes por a mulher ter pedido o divorcio e ter ficado com a custódia dos filhos, os quais o pai só podia ver se 15 em 15 dias.

O procurador classificou o crime como "um ataque cobarde a um menino de três anos indefeso que foi borrifado com uma solução de ácido sulfúrico", conta o Daily Mail.

O julgamento ainda vai prosseguir naquele tribunal inglês.