Jogo de loucos!

Everton e Tottenham protagonizaram um dos jogos mais incríveis da longa história da Taça de Inglaterra. No final, a equipa de André Gomes (não utilizado) venceu por 5-4 e Mourinho saiu de Goodison Park com um sorriso amarelo.

Os «spurs» entraram muito bem no encontro e colocaram-se na frente num lance de bola parada: canto de Son e desvio vitorioso de Davinson Sánchez. O conjunto de Ancelotti precisou de meia hora para reagir e após uma perda de bola do adversário à entrada da área, Calvert-Lewin igualou a contenda.

O empate durou dois minutos. Calvert-Lewin recuperou uma bola perdida e deixou em Richarlison que, de fora da área, consumou a reviravolta. Cinco minutos depois, Gylfi Sigurdsson fez o 3-1 na transformação de uma grande penalidade. Porém, antes do intervalo, o Tottenham encontrou forças para reduzir a diferença no marcador: Tabela entre Lamela e Son com o argentino a concluir na cara de Olsen.
 

O jogo estava imprevisível ao ponto de Davinson Sánchez bisar e igualar aos 12 minutos da segunda parte. No entanto, o Everton não tardou em responder e aos 66 minutos fez o 4-3 por Richarlison. 

Mourinho lançou Kane e Alli no jogo e acabou por ver o goleador da equipa atirar o jogo para prolongamento. Son trabalhou bem na esquerda e cruzou para o mergulho do capitão dos londrinos na zona do segundo poste aos 83 minutos.
 

Um golo de Bernard de Sigurdsson, aos 97 minutos, acabou por resolver a eliminatória. Mourinho ainda introduziu Winks, Vinícius e Sissoko na partida, mas não foi capaz de impedir o afastamento nos oitavos de final da prova. 
 

Nos outros jogos desta quarta-feira, um golo de Iheanacho deu o apuramento ao Leicester frente ao Brighton enquanto Billy Sharp decidiu o Sheffield United-Bristol City.