As equipas indonésias de emergência estão a trabalhar contrarrelógio em várias ilhas para tentar encontrar algumas das mais de 70 pessoas que desapareceram nas cheias nos últimos dias, das quais resultaram pelo menos 119 mortos.

As chuvas que atingem a região dificultam as buscas e centenas de polícias, militares e residentes têm escavado por entre os escombros com as próprias mãos e com pás e enxadas à procura de mais pessoas.

Além disso, quase uma dezena de helicópteros foram mobilizados para dar ajuda e distribuir alimentos e outros materiais essenciais nas áreas mais remotas, aonde os militares têm difícil acesso, avançou a agência indonésia de gestão de desastres.

O número de mortos na Indonésia ainda é impreciso, tendo a agência Associated Press avançado com pelo menos 119 vítimas mortais, enquanto a francesa AFP dá conta de 124.

A tempestade resultante da passagem do ciclone tropical Seroja atingiu várias ilhas do arquipélago indonésio, sobretudo as de Lembata e Alor, além do vizinho Timor-Leste, onde já morreram 34 pessoas.

Em Lembata, a chuva torrencial lançou lava solidificada de uma erupção vulcânica para cima de uma dúzia de aldeias, matando pelo menos 28 pessoas e deixando 44 desaparecidos, de acordo com a agência de gestão de desastres.

A aldeia de Lamanele, na ilha de Adonara, foi, no entanto, a que sofreu maiores perdas - com 60 corpos recuperados até agora e 12 desaparecidos -, já que a lama caiu das colinas vizinhas na manhã de domingo e apanhou as pessoas a dormir.

Desde o fim de semana, já desapareceram centenas de casas e edifícios e várias estradas foram destruídas, enquanto outras ficaram obstruídas por montanhas de lama e árvores caídas.

Cerca de 8.000 pessoas ficaram sem casa e estão distribuídas em vários centros e campos montados pelas autoridades para abrigar os desalojados.

A agência meteorológica indonésia avisou hoje que as chuvas fortes vão continuar até sexta-feira em várias áreas do arquipélago, onde a estação das chuvas ocorre geralmente entre novembro e março.

A partir desse de sexta-feira, a tempestade deverá deslocar-se para sul, em direção à Austrália.

A Indonésia sofreu 1.030 desastres naturais em 2021, incluindo terramotos, inundações, deslizamentos de terra, incêndios e tornados, que causaram 282 mortes até agora, sem contar as inundações mais recentes.

/ MJC