Concluído o período de debates, os candidatos à Presidência dos Estados Unidos concentram-se na estratégia de convencimento de um eleitorado específico: os indecisos. A grande maioria dos Estados já definiram a sua tendência de voto, mas há sete em que tudo pode acontecer.

Para ser eleito Presidente dos Estados Unidos o candidato tem de conquistar um mínimo de 270 votos eleitorais, sendo que cada Estado tem um peso específico consoante a população. Estados menos populosos, como o Delaware ou Montana, têm direito a menos votos (3), enquanto que os mais populosos, como a Florida (29) ou a Califórnia (55) têm um peso maior.

Neste momento a eleição joga-se em sete Estados, os chamados «swing states», porque podem pender para qualquer lado: Carolina do Norte, Colorado, Florida, Iowa, Nevada, New Hampshire, Ohio, Virginia e Wisconsin. Na média de sondagens desta terça-feira Obama alcançava clara vantagem, atingindo os 281 lugares, contra 257 de Romney.

O candidato republicano tem vindo a recuperar terreno, mas muito ainda tem a fazer para destronar o rival democrata.

Se gosta de seguir as eleições americanas, veja o debate com dois bloggers portugueses que acompanham de muito perto as eleições americanas: Carlos Manuel Castro (do blog eua2012.blogspot.pt) e João Dias (do maquinapolitica.blogspot.pt).

Filipe Caetano