Um mês de protestos e mais cinco mortos